Tiroteio em escola deixa 17 mortos e diversos feridos na Flórida

Colégio de ensino médio fica em Parkland, a 75 km de Miami; suspeito é ex-aluno, tem 19 anos, havia sido expulso e foi preso

Estudantes deixam o prédio da escola Marjorie Stoneman Douglas após o tiroteio

Estudantes deixam o prédio da escola Marjorie Stoneman Douglas após o tiroteio

WSVN.com/Reuters

A polícia confirmou a morte de 17 pessoas no tiroteio desta quarta-feira (14) na escola de ensino médio Marjory Stoneman Douglas, na cidade de Parkland, a 75 quilômetros de Miami, na Flórida (Estados Unidos). 

A informação foi confirmada pelo xerife do condado de Broward, Scott Israel.

Logo após o ataque, imagens aéreas mostravam diversas pessoas deitadas no gramado ao redor da escola, sendo tratadas por paramédicos.

De acordo com a polícia, o atirador matou três pessoas antes de entrar na escola, 12 dentro do colégio e outras duas morreram após serem levadas com vida para o hospital.

Há pelo menos 12 pessoas feridas nos hospitais da região, de acordo com a polícia.

Um aluno do colégio publicou uma foto no Twitter às 18h10 (horário de Brasília), enquanto o tiroteio acontecia. "Ainda trancado", ele diz.

Próximo das 19h (horário de Brasília), a polícia local prendeu um suspeito a 1,5 km de distância do colégio. Os policiais apreenderam a arma do crime, um fuzil AR-15, dentro do prédio escolar.

Segundo o xerife, o suspeito é ex-aluno da escola, foi expulso por problemas de comportamento e tem 19 anos. Ele foi identificado pela polícia como Nikolas Cruz e não resistiu à prisão.

 

 

Nikolas Cruz foi detido pela polícia a 1,5 km de distância da escola, de onde ele foi expulso

Nikolas Cruz foi detido pela polícia a 1,5 km de distância da escola, de onde ele foi expulso

WSVN.com/Reuters

 

 

O colégio utilizou o Twitter para divulgar uma nota: "Hoje, próximo ao horário de saída da escola, alunos e professores ouviram o que pareciam sons de tiros. A escola foi trancada imediatamente, mas agora já está liberando os estudantes. Estamos recebendo informações de possíveis feridos. Há policiais no local".

Veja mais imagens do tiroteio na Flórida:

Também pelo Twitter, o governador da Flórida, Rick Scott, disse que conversou com o presidente Donald Trump sobre o ocorrido e prestou condolência às vítimas. Minutos depois, o presidente americano tuitou: "minhas preces e condolências para as famílias das vítimas do terrível tiroteio na Flórida. Nenhuma criança, professor ou qualquer pessoa deveria se sentir insegura em uma escola americana". 

Trump complementou dizendo que está trabalhando em conjunto com o governador Rick Scott e com as autoridades locais.

Veja onde o tiroteio aconteceu: