Trump afirma que eleições não serão justas com voto por correio

Na semana passada, o mandatário chegou a admitir que estava bloqueando a aprovação de novos recursos para o serviço postal para evitar o sistema

Trump diz que se a votação for por correio a eleição "nunca será justa"

Trump diz que se a votação for por correio a eleição "nunca será justa"

Yuri Gripas / Pool via EFE - EPA - 23.7.2020

O presidente americano, Donald Trump, insistiu nesta segunda-feira (17) que, se for permitida a votação por correio em todo o mundo, os Estados Unidos "nunca terão uma eleição presidencial justa" em novembro deste ano.

Trump tem feito campanha contra o voto por correio, embora a modalidade seja necessária para muitas pessoas durante a pandemia de covid-19. Na semana passada, o mandatário chegou a admitir que estava bloqueando a aprovação de novos recursos para o serviço postal para evitar que o sistema tenha como financiar a prática.

Leia mais: Como funciona o voto pelo correio nas eleições nos EUA

"Se escolherem o envio universal por correio, serão enviadas dezenas de milhões de cédulas de votação a todos e aos seus cães. Os cães vão recebê-las bem, as pessoas que estão mortas há 25 anos vão recebê-las, é preciso ver o que está acontecendo. Nunca mais teremos uma eleição justa", disse Trump, ironicamente, em entrevista à "Fox".

Se o voto por correspondência for permitido, será "a maior fraude de todos os tempos", insistiu o presidente, apesar de estudos mostrarem que isso é altamente improvável.

Esta campanha de Trump, que se recusa a conceder fundos ao serviço postal, que está praticamente falido, é vista pela oposição como uma tentativa de minar o direito ao voto, especialmente para as minorias. O presidente se mostrou a favor da votação por correio apenas para caso o eleitor esteja viajando.

Como medida extraordinária em meio à pandemia, alguns estados americanos têm divulgado o voto por correio, enviando cédulas de votação a todos os eleitores registados, de modo a evitar aglomerações no dia das eleições.