Era Trump
Internacional Trump ainda cogita declarar emergência por muro na fronteira

Trump ainda cogita declarar emergência por muro na fronteira

Informação foi confirmada por porta-voz da Casa Branca. Governo está parcialmente paralisado devido à disputa sobre financiamento há 19 dias

Era Trump

Casa Branca espera que governo e parlamentares achem saída, disse porta-voz

Casa Branca espera que governo e parlamentares achem saída, disse porta-voz

REUTERS/Joshua Roberts/09.01.2019

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ainda está considerando uma possível declaração de emergência nacional para contornar o Congresso e obter recursos para construir um muro ao longo da fronteira com o México, informou a Casa Branca nesta quarta-feira (9).

Com a paralisação parcial do governo federal devido à disputa sobre o financiamento para o muro em seu 19º dia, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que uma declaração de emergência nacional "certamente ainda é uma opção, algo que está sobre a mesa".

Ainda assim, a porta-voz disse que a Casa Branca espera que o governo e os parlamentares possam encontrar uma solução para o financiamento do muro.

"Estamos esperançosos, novamente, de que eles vão levar a sério seu trabalho e trabalhar conosco", disse Sanders. "Mostramos nossa disposição de trabalhar com eles."

Os comentários de Sanders ocorrem depois que Trump buscou obter apoio público para sua demanda de 5,7 bilhões de dólares para iniciar a construção do muro na fronteira, em um pronunciamento televisionado na noite de terça-feira.

Trump não declarou emergência, mas repetiu sua afirmação de que imigrantes ilegais e drogas que atravessam a fronteira sul são uma séria ameaça à segurança norte-americana.

Ao declarar uma emergência nacional, Trump poderia contornar a autoridade do Congresso sob a Constituição dos EUA e redirecionar recursos. A lei permite que o Congresso anule tal decisão, mas demandaria a aprovação tanto da Câmara dos Deputados, onde os democratas têm maioria, quanto do Senado, dominado pelos republicanos.

Construir o muro e fazer o México pagar por ele foi um tema central da campanha presidencial de Trump em 2016. Os democratas consideram o muro imoral, ineficiente e oneroso, mas disseram que apoiam o financiamento adicional para outras medidas de segurança na fronteira, incluindo aumento de agentes de fronteira e tecnologia.

Antes da paralisação parcial começar em 22 de dezembro, Trump disse que ficaria "orgulhoso" de paralisar o governo devido à questão da segurança na fronteira e que não culparia os democratas. Mas depois disso o presidente tem dito que eles são responsáveis.