Trump anuncia que deve colocar Nova York em quarentena

Decisão também valerá para Nova Jersey e Connecticut. Presidente destaca que a embarcação deve ampliar o número de leitos para combater Covid-19

Trump discursa antes do embarque do navio hospital que segue para Nova York

Trump discursa antes do embarque do navio hospital que segue para Nova York

Kevin Lamarque/Reuters - 28.03.2020

Trump acompanha neste sábado (28) a partida do navio hospital Comfort, que segue para Nova York. A região concentra um grande número de casos de Covid-19, causada pelo coronavírus, nos Estados Unidos. 

O presidente americano declarou que o navio está equipado com salas de cirurgia e grande estrutura para atender pessoas que estão doentes e ampliar o número de leitos nos hospitais de Nova York.

Leia mais: Los Angeles pode igualar Nova York em casos de coronavírus em 5 dias

Este é o segundo navio hospital que segue para auxiliar no combate ao coronavírus. O primeiro, o Mercy, chegou antes do previsto à costa oeste, na Califórnia.

Leia mais: Trump autoriza Pentágono a convocar militares da reserva

Sobre o Comfort, afirmou que o"navio está muito bem equipado para receber pessoas doentes ou que precisem de cirurgias, deve abrir novos leitos e tem capacidade para enfrentar todo o tipo de dificuldade". A embarcação conta com 12 salas de cirurgia, laboratório médico, farmácia para produção de medicamentos, oxigênio, heliponto, equipe médica treinada para trabalhar sob pressão e mais de mil homens da marinha americana.

"Mais de cem nações do mundo enfrentam esse inimigo invisível e nada nos deterá para salvar vidas e combater o avanço desse vírus", disse.

Trump reforçou que irá anunciar nos próximos dias a quarentena para os estados Nova York, Nova Jersey e Connecticut. Segundo ele, a medida não afetará os caminhoneiros que circulam levando mercadorias, nem a atividade comercial.

Também anunciou a ampliação dos hospitais de campanha. "Esses hospitais são de excelente qualidade, mas vamos acrescentar mais quatro tendas para atender a população de Nova York".

O presidente americano também informou que algumas empresas, como a GM, deverão produzir ventiladores pulmonares. "São equipamentos complexos e que levam um tempo para serem produzidos, mas colocaremos empresas para aumentar a capacidade de produção. E o que sobrar, vamos enviar para outros países do mundo que estão precisando, como o Reino Unido." 

Nos próximos meses, os Estados Unidos vão precisar de três vezes mais respiradores do que é utilizado em um ano. Também estão sendo produzidas mais máscaras e equipamento de proteção.