Estados Unidos

Internacional Trump ataca Biden e diz que EUA vivem o momento mais humilhante

Trump ataca Biden e diz que EUA vivem o momento mais humilhante

Ex-presidente comparou as cenas de aviões com pessoas penduradas pelo lado de fora com a saída das tropas do Vietnã

  • Internacional | Do R7

Ex-presidente dos EUA Donald Trump em entrevista para o canal Fox News

Ex-presidente dos EUA Donald Trump em entrevista para o canal Fox News

Reprodução/Fox News

Donald Trump fez duras críticas ao presidente Joe Biden durante uma entrevista para Sean Hannity, do canal Fox News, na terça-feira (17). O ex-presidente disse que a situação enfrentada pelela atual governo dos EUA no Afeganistão é o episódio mais humilhante da história norte-americana. 

Militar nos EUA, filho de brasileira embarca rumo ao Afeganistão

"É um momento terrível para o nosso país. Acho que nunca fomos tão humilhados. Nunca houve nada parecido com o que aconteceu", disse Trump.

O político do partido republicano considera que o cenário atual supera a crise dos reféns americanos no Irã, em 1979, quando 52 cidadãos norte-americanos foram capturados e mantidos em cativeiro por mais de 400 dias, durante o governo de Jimmy Carter.

Trump também comparou as cenas de centenas de afegãos desesperados tentando fugir do Talibã agarrados em aviões militares dos EUA, na última segunda-feira (16), com a saída dos americanos de Saigon, capital do Vietnã, em 1979.

Foto mostra mais de 600 afegãos fugindo em avião militar dos EUA

"Isso não é nada comparado com os helicópteros no Vietnã. Isso nem é uma competição. Esse foi o período mais humilhante que eu já vi", disse Trump.

Vídeos da população local tentando deixar o Afeganistão mostram pessoas caindo de aviões durante a decolagem. Na terça-feira (17), a Força Aérea dos EUA confirmou que encontrou restos humanos no trem de pouso de uma das aeronaves usadas no resgate de cidadãos americanos que estavam em Cabul.

Trump contou que conversou com o líder talibã Mullah Abdul Ghani Baradar, no último ano de seu mandato, e ameaçou o grupo extremista se algum cidadão fosse ferido ou alguma área dos EUA fosse invadida. Ele teria dito que o Afeganistão seria atacado como nenhum outro país já foi. 

Sobre a fuga do presidente afegão, Trump afirmou que nunca confiou Ashraf Ghani e que ele estava na política apenas pelo dinheiro e pelos jantares com legisladores estrangeiros. 

A decisão de fugir do país foi justificada por Ashraf com uma atitude necessária para "evitar um banho de sague". A ação, no entanto, facilitou a tomada da capital Cabul por integrantes do Talibã e levou a rendição dos militares afegãos no último domingo (15).

No dia em que o grupo extremista tomou o poder do país, Trump chegou a pedir a renúncia de Joe Biden pelo fracasso na retirada das tropas norte-americanas. Medida que foi negociada pelo governo do republicano e que foi colocada em prática pela atual gestão.

Biden pretendia concluir a transferência dos militares até o dia 11 de setembro, data que marca os ataques contra as Torres Gêmeas, em Nova York, que levou a uma caça ao terror no governo de George W. Bush. Com o Talibã no controle do Afeganistão, isso deve acontecer até o fim deste mês.

Últimas