Protestos contra o racismo

Internacional Trump chama prefeito de 'fraco' após morte de homem negro

Trump chama prefeito de 'fraco' após morte de homem negro

Presidente do EUA chamou o prefeito de Minneapolis de 'fraco', por não conter protestos contra morte de George Floyd em abordagem policial

  • Internacional | Do R7

Trump questionou a liderança de Jacb Frey, prefeito de Minneapolis

Trump questionou a liderança de Jacb Frey, prefeito de Minneapolis

Leah Millis/Reuters - 13.4.2020

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou usou o Twitter para comentar as manifestações que se espalham pelo país contra a morte de George Floyd pela polícia local na última segunda-feira (25).

Nesta sexta-feira (29), o republicano chamou o prefeito de Minneapolis, Jacob Frey de “fraco” e disse que “falta liderança” a ele. Trump afirmou que não pode ficar parado e assistir ao que está acontecendo em Minneapolis. “Uma total falta de liderança. Ou fraco prefeito da esquerda radical, Jacob Frey, começa a agir e coloca a cidade sob controle ou enviarei a Guarda Nacional e concluímos o trabalho”, escreveu Trump.

EUA: delegacia é queimada em ato contra morte de homem negro

Em uma segunda publicação, Trump se referiu aos manifestantes como “esses bandidos”, que estão “desonrando a memória de George Floyd”.

O presidente norte-americano ainda afirmou que está em contato com o governador do estado de Minnesota, Tim Walz, e que qualquer dificuldade, o Exército assumirá o controle da situação e finalizou: “quando o saque começar, o tiroteio começará”.

Em entrevista coletiva, o prefeito de Minneapolis, Jacob Frey comentou as declarações de Trump.

"A fraqueza está se recusando a assumir a responsabilidade por suas próprias ações. A fraqueza está apontando seu dedo para outra pessoa, durante um período de crise. Donald Trump não sabe nada sobre a força de Minneapolis. Somos fortes como o inferno. Este é um período difícil? Sim. Mas é melhor você ter certeza de que vamos superar isso ", disse ele.

Frey ainda condenou os saques e destruição durante os protestos que tomaram as ruas de Minneapolis.

"O que vimos nas últimas horas e nas duas últimas noites em termos de saques é inaceitável. Nossas comunidades não podem e não vão tolerar isso."

Prefeito diz que George Floyd 'estaria vivo se fosse branco'

Protestos

Pelo terceiro dia consecutivo, manifestantes tomam as ruas de Minneapolis e de outras cidades do país em protesto contra a morte de George Floyd, um homem negro de 46 anos, durante uma abordagem policial, na última segunda-feira. 

Floyd, que era suspeito de usar dinheiro falso para fazer compras em um supermercado, foi abordado na saída do supermercado. Um vídeo da abordagem mostra um policial branco ajoelhado sobre o pescoço de Floyd, que estava desarmado e algemado. O homem chegou a reclamar que não conseguia respirar. Ele morreu em um hospital, e os quatro policiais envolvidos na ocorrência foram demitidos. 

Últimas