Era Trump
Internacional Trump culpa democratas por turbulência do mercado acionário

Trump culpa democratas por turbulência do mercado acionário

Presidente americano também tentou acalmar as preocupações dos investidores, dizendo que os mercados logo vão se acalmar

trump, democratas, mercado, acionário, trump eua

Trump também criticou presidente do Federal Reserve

Trump também criticou presidente do Federal Reserve

Carlos Barria/Reuters/03-01-19

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que reivindica crédito por ganhos no mercado de ações, culpou nesta sexta-feira a vitória da oposição democrata na disputa pelo controle da Câmara dos Deputados pela turbulência nas bolsas em dezembro.

Trump também tentou acalmar as preocupações dos investidores, dizendo que os mercados logo vão se acalmar.

Com nova composição, Congresso vira maior desafio de Trump

Temores de uma desaceleração econômica global têm agitado os mercados financeiros globais nos últimos meses, em meio a preocupações sobre a guerra comercial entre EUA e China, tarifas e outras preocupações econômicas.

Os principais índices de ações dos EUA registraram seu pior desempenho anual em uma década em 2018, com o Dow Jones e o S&P 500 registrando seu dezembro mais fraco desde 1931.

Desde que assumiu o cargo, em janeiro de 2017, Trump tem repetidamente assumido o crédito pelos ganhos do mercado acionário, frequentemente tuitando comentários autoelogiosos no Twitter. S&P 500 e Dow atingiram recordes durante o governo Trump.

Em meio a preocupações de mercado nos últimos meses, Trump culpou os democratas depois que eles ganharam o controle da Câmara dos Deputados na eleição de novembro, mas a nova legislatura só tomou posse em 3 de janeiro. Ele também criticou o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell.

"Como já afirmei várias vezes, se os democratas assumirem a Câmara ou o Senado, haverá uma ruptura nos mercados financeiros. Nós ganhamos o Senado, eles ganharam a Câmara. As coisas vão se acalmar", escreveu Trump no Twitter nesta sexta-feira.

Veja a galeria - EUA: três em cada dez americanos têm armas e 72% já fizeram disparos