Trump invoca medidas de guerra para combater coronavírus nos EUA

País já registrou casos de covid-19 nos 50 estados; lei do tempo da Guerra da Coreia permite uso de infraestrutura privada para ações de defesa nacional

Trump, ao lado de Pence, em coletiva sobre o coronavírus nos EUA

Trump, ao lado de Pence, em coletiva sobre o coronavírus nos EUA

Jonathan Ernst / Reuters - 18.3.2020

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou que vai invocar o Ato de Produção de Defesa, uma lei da época da Guerra da Coreia, para combater a pandemia de coronavírus que já afeta todos os 50 estados dos EUA.

Em termos gerais, a lei permite que o governo norte-americano utilize infraestrutura privada para medidas de defesa nacional, como por exemplo ordenar às indústrias que produzam itens essenciais ou que haja a cessão de material ou maquinário para ações de emergência.

- Tire suas dúvidas no especial do R7 sobre coronavírus - 

A primeira medida será expandir a produção de máscaras e outros produtos de proteção.

"Todas as gerações de americanos foram chamadas a fazer sacrifícios pelo bem do país", disse Trump. "Agora é hora de nos sacrificarmos. É um inimigo invisível, o que é mais difícil, mas vamos vencer este inimigo invisível."

Outra medida considerada "de guerra" é o envio de dois navios-hospitais para o atendimento de grandes cidades costeiras. Um deles já está a caminho de Nova York e o outro se prepara para atracar em San Diego, na Califórnia.

Trump também ordenou a suspensão das ordens de despejo e de execução de dívidas de hipoteca não pagas. Além disso, os EUA também estão suspendendo a admissão de refugiados no país.