Internacional Trump lançará campanha de reeleição em Orlando

Trump lançará campanha de reeleição em Orlando

Equipe do atual presidente dos EUA aposta que economia forte pesará mais do que os temores com seu estilo heterodoxo e as políticas polarizadoras

  • Internacional | Da EFE

Trump participou de comício em Orlando

Trump participou de comício em Orlando

Kevin Lamarque/Reuters - 14.6.2019

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, iniciará formalmente nesta terça-feira (18) o que pode ser uma batalha dura para persuadir os eleitores a lhe concederem mais quatro anos no cargo, apostando que a economia forte pesará mais do que os temores com seu estilo heterodoxo e as políticas polarizadoras.

Em um comício à noite em Orlando, Trump, que deixou claro há tempos que vai concorrer à reeleição, começará a argumentar com mais convicção a favor de um segundo mandato.

O Trump de 2020 certamente se parecerá muito com o de 2016 — ousado e disposto a atacar oponentes democratas e defender diretrizes firmes no comércio e na imigração.

"Estamos fazendo o melhor trabalho que alguém provavelmente já fez como presidente em primeiro mandato. Acho que fiz mais do que qualquer outro presidente em primeiro mandato já fez", disse Trump à rede ABC News.

Dois anos e meio depois de tomar posse, ele vê muitos fatores positivos, com destaque para uma economia em crescimento com desemprego baixo.

"Se a economia continuar forte, é muito provável que ele se reeleja", disse Newt Gingrich, confidente de Trump e ex-presidente republicano da Câmara dos Deputados

Mas os efeitos de um inquérito sobre a interferência da Rússia na eleição de 2016, somados a um estilo presidencial marcado por insultos e tuítes escandalosos, minaram a confiança de alguns norte-americanos em Trump antes da votação de novembro de 2020.

O presidente também provocou divisões com suas políticas severas para a imigração e incomodou negócios e grupos agrícolas com o uso de tarifas em disputas comerciais com a China e alguns aliados.

Uma pesquisa Reuters/Ipsos de 11 de junho deu a Trump uma taxa de aprovação de 40% e uma desaprovação de 57%. Outras pesquisas de opinião o mostraram continuamente atrás de seus principais adversários democratas, como o ex-vice-presidente Joe Biden, em Estados essenciais nos quais a disputa é acirrada.

Estrategistas republicanos dizem que os fundamentos favorecem Trump no caminho para a eleição, mas que ele enfrenta desafios por causa de sua abordagem ríspida, que ele se recusa a conter.

"O apoio de sua base está tão forte quanto sempre foi para qualquer presidente republicano no cargo. O desafio é aumentá-lo e compor a coalizão que ele precisa para a reeleição", disse o estrategista republicano Ryan Williams, ex-conselheiro do candidato presidencial republicano Mitt Romney em 2012.

Últimas