Trump nega envolvimento em suposta invasão na Venezuela

O presidente dos Estados Unidos afirmou que o país não está envolvido, mas que se preocupa e irá haver uma investigação sobre o fato

Trump diz que EUA vão investigar suposta invasão na Venezuela

Trump diz que EUA vão investigar suposta invasão na Venezuela

Jonathan Ernst / Reuters - 20.04.2020

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira (5) que não tem "nada a ver" com as supostas invasões marítimas na Venezuela, nas quais oito pessoas morreram e dois americanos foram detidos.

"Não tem nada a ver com o nosso governo, mas acabo de receber a informação sobre isso, e vamos investigar. Estamos preocupados, mas de qualquer forma, vamos informá-los, só não tem nada a ver com o nosso governo", declarou o mandatário na Casa Branca.

Esta é a primeira resposta de Trump sobre o ocorrido na Venezuela, onde o presidente Nicolás Maduro anunciou ontem (4) a detenção de dois americanos identificados como Airan Berry e Luke Denman. Segundo o governo venezuelano, ambos fazem parte de um grupo de "mercenários".

Em discurso televisionado, Maduro mostrou os passaportes de ambos, documentos de identificação como veteranos militares e cartões da SilverCorp, uma empresa de segurança e defesa americana que, de acordo com o governo da Venezuela, está envolvida na tentativa de ataque.

Leia mais: Venezuela põe 25 mil militares à procura de acusados de invadir país

Maduro também mostrou "material de guerra dos Estados Unidos e Colômbia, capacetes militares e equipamentos de comunicação".

Além dos dois americanos, na segunda-feira foram detidas 11 pessoas em uma segunda embarcação que se aproximava de uma região litorânea do estado de Aragua. Maduro advertiu que pode haver mais prisões.

No domingo, oito pessoas morreram e duas foram presas em uma suposta primeira tentativa de invasão marítima no estado de La Guaira, vizinho a Caracas.