Trump nega ter dito "países de m..." e rejeita plano de imigração

Presidente admitiu ter usado linguagem "dura", mas não de baixo calão

Trump negou que tenha usado palavras de baixo calão
Trump negou que tenha usado palavras de baixo calão REUTERS/Jonathan Ernst/12.01.2018

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, rejeitou nesta sexta-feira (12) um plano bipartidário de imigração proposto por um grupo de senadores, dizendo que o projeto não financiava adequadamente seu muro ao longo da fronteira com o México, e o chamando de "passo para trás".

Após relatos de que teria se referido ao Haiti e a países africanos como "países de merda" durante a apresentação na véspera do projeto sobre imigração, Trump disse, em mensagem no Twitter, que usou uma linguagem "dura, mas que essa não foi a linguagem utilizada" na reunião.

Segundo Trump, os Estados Unidos "seriam forçados a aceitar um grande número de pessoas de países com alta criminalidade que estão indo mal" sob a proposta bipartidária.

"O chamado acordo bipartidário apresentado ontem para mim e para um grupo de senadores e parlamentares republicanos era um grande passo para trás", escreveu Trump no Twitter, um dia depois que o grupo disse ter chegado a um acordo inicial para proteger da deportação os jovens levados ilegalmente aos EUA por seus pais, os chamados "sonhadores".