Era Trump
Internacional Trump promete esperar o tempo que for pelo financiamento de muro

Trump promete esperar o tempo que for pelo financiamento de muro

Durante a campanha Trump disse que o muro seria pago pelo México, que se recusou. Agora ela busca financiamento público para obra na fronteira

Trump culpa a democrata Nancy Pelosi

Trump culpa a democrata Nancy Pelosi

Jonathan Ernst/Reuters - 26.12.2018

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira (26) que está preparado para esperar o quanto necessário para conseguir arrecadar 5 bilhões de dólares de contribuintes para o muro na fronteira dos EUA com o México, uma exigência que levou a uma paralisação parcial do governo norte-americano que agora está em seu quinto dia.

Sem nenhum fim imediato para a paralisação no horizonte, Trump fez o comentário durante uma visita ao Iraque e culpou a democrata Nancy Pelosi, que deve se tornar a presidente da Câmara dos Deputados no dia 3 de janeiro, pela situação.

Trump já havia dito anteriormente que estava preparado para uma paralisação longa, e, quando questionado nesta quarta-feira quanto tempo ele esperaria para conseguir o que quer, ele respondeu: "o tempo que for".

"Nancy que está tomando as decisões", disse o presidente republicano, sugerindo que a oposição à sua demanda pelo financiamento do muro tem a ver com a necessidade de votos para Pelosi se tornar presidente da Câmara.

Pelosi praticamente garantiu a posição de líder semanas atrás.

"O público norte-americano está exigindo o muro", disse Trump na Base Aérea de Al Asad, no Iraque.

Em reunião televisionada em 11 de dezembro com Pelosi e o líder democrata no Senado, Chuck Schumer, Trump afirmou que ficaria "orgulhoso de fechar o governo para a segurança na fronteira", mas desde então transferiu a culpa para os democratas.

Durante campanha presidencial de 2016, Trump prometeu repetidamente que o México pagaria pelo muro proposto. Depois que o México se recusou a fazê-lo, ele começou a buscar financiamento de contribuintes dos EUA para o muro, que ele considera vital para o controle da imigração ilegal.