Turismo mundial pode perder cerca de R$ 5,3 trilhões devido à covid

Quarentenas e fechamentos de fronteiras impactaram o setor, que é fundamental para o desenvolvimento de nações por todo o mundo

Coronavírus afetou diretamente o turismo mundial

Coronavírus afetou diretamente o turismo mundial

Sergio G. Cañizares / EFE - 18.6.2020

O setor de turismo perderá pelo menos US$ 1,2 trilhão, cerca de R$ 5,3 trilhões, equivalente a 1,5% do produto bruto global (PGB), após quatro meses de paralisação quase total devido à pandemia do coronavírus, segundo a Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (Unctad, sigla em inglês).

De acordo com os cenários projetados pelos economistas desse órgão técnico da ONU, se a paralisação do turismo durar oito meses, as perdas atingirão US$ 2,2 trilhões ou 2,8% do PGB.

O cenário mais pessimista aponta para uma perda adicional de US$ 1 trilhão, US$ 3,3 trilhões no total, se essa situação continuar por um ano inteiro.

O turismo é a pedra angular da economia de muitos países, mesmo entre as nações mais desenvolvidas, bem como um setor que gera empregos diretos e indiretos.

Seu potencial foi demonstrado nos últimos 20 anos, período em que passou de US$ 490 bilhões para US$ 1,6 trilhão, segundo dados da Organização Mundial de Turismo (OMT).

"A manutenção de quarentenas em alguns países, restrições de viagens, menor renda disponível para os consumidores e baixos níveis de confiança podem retardar a recuperação do setor", aponta a análise da Unctad.

As economias de muitos territórios insulares dependem quase inteiramente do turismo para câmbio.

Casos extremos como a Jamaica e Tailândia, segundo o cenário mais otimista, perderiam 11% e 9% de seus produtos internos brutos (PIB). Enquanto em casos como Quênia, Egito e Malásia, as perdas representariam 3%.