Internacional Turquia diz que ataque à embaixada dos EUA foi tentativa de criar caos

Turquia diz que ataque à embaixada dos EUA foi tentativa de criar caos

Governo turco condena disparo de tiros contra a embaixada norte-americana na capital Ancara e vê ação para ampliar a crise entre os dois países

ataque embaixada

Marca de tiro na janela de guarita da embaixada dos EUA em Ancara, na Turquia

Marca de tiro na janela de guarita da embaixada dos EUA em Ancara, na Turquia

EPA via EFE

As autoridades da Turquia qualificaram nesta segunda-feira (20) de "provocação" e "tentativa de provocar o caos" o tiroteio sem vítimas que sofreu na embaixada dos EUA em Ancara, em um grande momento de tensão diplomática e comercial entre os dois países.

"Condenamos o ataque contra a embaixada dos EUA. É claramente uma tentativa de criar o caos. A Turquia é um país seguro e todas as missões estrangeiras estão sob a proteção da lei", declarou o porta-voz da presidência turca, Ibrahim Kalin, em sua conta no Twitter.

O incidente aconteceu por volta das 5h (horário local, 23h de domingo em Brasília), quando atiraram de um veículo contra a embaixada e atingiram a porta de metal e uma janela de uma cabine de segurança, sem causar vítimas.

Pelo menos uma pessoa foi detida pelos incidentes, informou o canal "CNNTürk", sem oferecer mais detalhes sobre a identidade do suposto agressor.

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlüt Çavusoglu, denunciou que o ataque é uma provocação e afirmou que acompanha a investigação do caso.

"Condenamos o provocador ataque contra a embaixada dos EUA em Ancara. Vamos nos assegurar de que este incidente seja investigado rapidamente e que os autores sejam levados à Justiça", Çavusoglu em sua conta no Twitter.

Por sua vez, a delegação diplomática confirmou hoje que não houve vítimas e agradeceu à polícia turca por "sua rápida resposta".

O ataque aconteceu em um momento de grande tensão diplomática entre Ancara e Washington, devido à recusa turca de libertar um clérigo americano que está há dois anos em prisão preventiva na Turquia, acusado de vínculos terroristas.

O governo americano impôs sanções a dois ministros turcos e dobrou as tarifas sobre o aço e o alumínio da Turquia, enquanto Ancara respondeu com aumentos de taxas de 10% a 140% a alguns produtos americanos.

Acompanhe o noticiário internacional no R7

Esta situação acentuou a desconfiança dos investidores na economia da Turquia, afetada por uma alta dívida em moeda estrangeira e uma elevada inflação, e acelerou a desvalorização da lira turca.