Coronavírus

Internacional Turquia suspende voos com Brasil e impõe quarentena a viajantes

Turquia suspende voos com Brasil e impõe quarentena a viajantes

Ministério do Interior turco emitiu decreto proibindo viagens diretas para países com cepas mais contagiosas do novo coronavírus

Países com cepas mais contagiosas da covid-19 não podem fazer voos diretos para a Turquia

Países com cepas mais contagiosas da covid-19 não podem fazer voos diretos para a Turquia

EFE/EPA

A Turquia suspendeu até nova ordem os voos diretos com Brasil, África do Sul, Índia, Bangladesh, Nepal e Sri Lanka, países com cepas consideradas mais contagiosas do novo coronavírus, segundo um decreto do Ministério do Interior turco.

Em comunicado, a pasta indica que as pessoas que estiveram em um dos seis países mencionados nos 14 dias anteriores à chegada à Turquia precisam ter um exame de PCR negativo para covid-19 e necessitarão realizar uma quarentena de 14 dias em lugar a ser informado às autoridades, além de serem submetidas a outro teste ao final do período de isolamento.

Os viajantes procedentes de Afeganistão e Paquistão deverão cumprir uma quarentena de dez dias. Já os de Reino Unido, Egito, Irã e Singapura necessitam apenas um teste de PCR negativo realizado nas 72 horas anteriores.

Ao chegarem de qualquer outro país, sem estadia recente nos já mencionados, os viajantes não necessitam um PCR negativo caso apresentem um certificado de vacinação ou um documento que comprove que se recuperaram da covid-19 nos últimos seis meses.

Todas estas medidas entrarão em vigor nesta quinta-feira, 1º de julho, e o país suspenderá todas as restrições vigentes até agora para tentar frear a pandemia.

Leia mais: Governo britânico se desculpa por arquivo achado em ponto de ônibus

Não haverá mais o toque de recolher noturno, nem nos fins de semana, e a atividade econômica, inclusive hotéis e restaurantes, voltará aos horários habituais de antes da pandemia, confirmou o governo.

No entanto, será mantida por enquanto a proibição de fumar narguilé em cafeterias, por "representar um sério risco de expansão da pandemia". Além disso, não será permitida música depois da meia-noite.

Últimas