Novo Coronavírus

Internacional Turquia terá toque de recolher nos fins de semana para frear covid-19

Turquia terá toque de recolher nos fins de semana para frear covid-19

Com 1,3 mil casos de covid-19 e 96 mortes no país, Erdogan anunciou que o toque de recolher adotado no último fim de semana será estendido

Policiais patrulham rua deserta de Istambul durante toque de recolher no domingo

Policiais patrulham rua deserta de Istambul durante toque de recolher no domingo

Sedat Suna / EFE - EPA - 12.4.2020

A Turquia impôs um toque de recolher durante os fins de semana para impedir a propagação do novo coronavírus, anunciou nesta segunda-feira (13) o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan.

"Tomamos a decisão de manter o toque de recolher do fim de semana pelo tempo necessário", disse o chefe de governo durante um discurso transmitido ao vivo na emissora "NTV".

Leia também: Coronavírus: Turquia proíbe venda de máscaras e vai distribuir de graça

A Turquia determinou um toque de recolher generalizado no último fim de semana pela primeira vez desde o início da pandemia. Entretanto, a medida foi anunciada apenas duas horas antes de entrar em vigor, o que levou a uma onda maciça de pessoas se aglomerando nas lojas para se abastecerem de alimentos.

Ministro se demite, mas é mantido

Em resposta às críticas de suas ações, o Ministro do Interior, Süleyman Soylu, pediu demissão ontem à noite, mas uma mensagem da Presidência deixou claro horas depois que Erdogan não aceitou a renúncia.

O presidente declarou que o Estado está fornecendo ajuda financeira a 4,5 milhões de pessoas para ajudá-las a superar a crise e insistiu que não se submeterá a qualquer imposição, a começar pelas que diz vir recebendo do Fundo Monetário Internacional.

O toque de recolher é aplicado em 31 das 81 províncias da Turquia, que juntas representam quase 80% da população do país, incluindo todas as grandes cidades.

A medida obriga todos os tipos de negócios a fechar, exceto farmácias e padarias, e só permite que trabalhadores de setores vitais, como saúde e infraestrutura, transporte, hotéis, cuidado de idosos e cuidado de animais, saiam de suas casas. O país tem 1.296 casos de coronavírus registrados, com 98 mortes.

Últimas