Novo Coronavírus

Internacional UE garante compra de mais 1,8 bilhão de doses da Pfizer

UE garante compra de mais 1,8 bilhão de doses da Pfizer

Bloco já havia adquirido 600 milhões de doses da vacina; novo contrato reflete estratégia de focar em imunizantes de RNA

  • Internacional | Da Ansa

A vacina da Pfizer começou a ser aplicada no Brasil na semana passada

A vacina da Pfizer começou a ser aplicada no Brasil na semana passada

Carlos Osorio/Reuters - 05.05.2021

O poder Executivo da União Europeia anunciou neste sábado (8) a aprovação de um novo contrato que garante pelo menos mais 900 milhões de doses da vacina anti-covid do consórcio Biontech/Pfizer até 2023, além de outras 900 milhões opcionais.

"Outros contratos e outros tipos de vacinas virão na sequência", disse no Twitter a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. O novo acordo prevê que os Estados-membros possam doar ou revender a preços mais baixos eventuais imunizantes em excesso.

A UE já havia fechado a compra de 600 milhões de doses da vacina da Biontech/Pfizer para 2021, e o novo contrato reflete sua estratégia de focar nas fórmulas de RNA mensageiro (mRNA), mesma tecnologia usada nos imunizantes da americana Moderna e da alemã CureVac - este último ainda não está disponível.

A aposta nas vacinas de mRNA, sequência genética sintética que codifica a principal proteína do coronavírus Sars-CoV-2, é fruto da desconfiança ligada às formulas da AstraZeneca e da Janssen, que, apesar de mais baratas e fáceis de armazenar, estão relacionadas a raríssimos casos de trombose.

Essas duas vacinas, no entanto, continuarão sendo usadas na União Europeia, já que sua agência de medicamentos, a EMA, considera que os benefícios são superiores aos riscos. Além disso, a nova compra de vacinas da Pfizer indica que a UE considera aplicar doses de reforço em sua população a partir do ano que vem.

Últimas