Crise na Venezuela

Internacional UE não reconhece mais Guaidó como presidente da Venezuela

UE não reconhece mais Guaidó como presidente da Venezuela

Mesmo sem o bloco reconhecer eleições, líder da oposição perdeu lugar no Parlamento; Guaidó era reconhecido por mais de 50 países

Reuters
Guaidó deixa de ser reconhecido presidente da Venezuela pela UE

Guaidó deixa de ser reconhecido presidente da Venezuela pela UE

Manaure Quintero/Reuters - 30.9.2019

O venezuelano Juan Guaidó é um "interlocutor privilegiado", mas não é mais considerado presidente interino do país, disseram Estados da União Europeia em um comunicado nesta segunda-feira (25), mantendo a decisão de rebaixar a condição do líder de oposição.

No dia 6 de janeiro, os 27 países da UE disseram que não podem mais reconhecer Guaidó legalmente depois de ele perder a posição de líder do Parlamento na esteira das eleições legislativas da Venezuela em dezembro, apesar de a UE não ter reconhecido a votação.

Após a contestada reeleição do presidente Nicolás Maduro, em 2018, Guaidó, que era o chefe do Parlamento, tornou-se presidente interino. Ele ainda é visto por Brasil, Estados Unidos e Reino Unido como o líder legitimo da Venezuela.

A condição de presidente interino dá a Guaidó acesso a fundos confiscados de Maduro por governos ocidentais, a autoridades de primeiro escalão e a apoio a seu movimento pró-democracia em casa e no exterior.

Os 27 membros da UE disseram em um comunicado conjunto que ele é parte da oposição democrática, apesar de uma resolução da semana passada do Parlamento Europeu para que governos do bloco mantenham a posição de Guaidó como chefe de Estado.

"A UE repete seu clamor... pela liberdade e segurança de todos os oponentes políticos, em particular representantes dos partidos de oposição eleitos para a Assembleia Nacional de 2015, e especialmente Juan Guaidó", disse o comunicado após uma reunião de ministros das Relações Exteriores em Bruxelas. "A UE os considera elementos importantes e interlocutores privilegiados".

Últimas