Coronavírus

Internacional UE planeja doar 100 milhões de doses de vacinas a países pobres

UE planeja doar 100 milhões de doses de vacinas a países pobres

Segundo a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, os imunizantes contra covid-19 serão distribuídos ainda em 2021

  • Internacional | Da EFE

União Europeia deve distribuir 100 milhões de doses de vacina contra covid-19 a países pobres

União Europeia deve distribuir 100 milhões de doses de vacina contra covid-19 a países pobres

EFE/EPA/CHAMILA KARUNARATHNE

A União Europeia (UE) planeja doar pelo menos 100 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 a países pobres até o final de 2021, segundo anunciou nesta sexta-feira (21) a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, na abertura do G20 da Saúde, em Roma.

O objetivo desse evento é garantir "que as vacinas cheguem a todo o mundo", não só exportando, mas também ajudando na capacidade de produção dos países e, nesse sentido, Von der Leyen confirmou que a "equipe Europa" doará 100 milhões de doses aos países em desenvolvimento ainda este ano.

Reunião do G20 da Saúde

Von der Leyen e o primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, abriram hoje a reunião do G20 da Saúde em busca de medidas para prevenir futuras pandemias e formas de estender a cobertura vacinal.

O anfitrião Draghi, uma vez que a Itália ocupa a presidência rotativa do G20, abriu o fórum destacando "a importância da cooperação internacional" e do multilateralismo para enfrentar as crises de saúde atuais e as possíveis futuras.

"Enquanto nos preparamos para a próxima pandemia, a nossa prioridade deve ser assegurar que todos superemos juntos a atual", comentou o primeiro-ministro italiano.

Na mesma linha, a presidente da Comissão Europeia salientou que esta crise demonstrou "o quanto precisamos uns dos outros" e destacou o trabalho da comunidade científica e dos trabalhadores da saúde, a quem agradeceu por seus esforços.

Esta edição do G20 - segundo os organizadores, o primeiro grande evento mundial sobre segurança sanitária desde o início da pandemia - será realizada virtualmente e coordenada a partir de Villa Panphilj, em Roma, por Draghi e Von der Leyen, que participam presencialmente.,

O evento reunirá autoridades sanitárias das 20 maiores economias do mundo, que representam mais de 80% da riqueza mundial e 60% da população, mas também representantes da sociedade civil, e estará aberto na internet.

Cientistas de todo o mundo também participarão no fórum, bem como outras figuras no campo da pesquisa, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, e Hugh Evans, cofundador da Global Citizen.

A sessão plenária começou às 13h30 (horário local, 8h30 de Brasília) e durará quatro horas e meia, durante as quais falarão ministros de países do G20, entre eles o brasileiro Marcelo Queiroga.

Últimas