Internacional UE propõe desbloquear fundos de bancos russos para impulsionar comércio de alimentos

UE propõe desbloquear fundos de bancos russos para impulsionar comércio de alimentos

Medida foi enviada aos representantes dos 27 Estados-membros e pode entrar em vigor nesta semana se for aprovada

AFP

Resumindo a Notícia

  • Comissão Europeia propôs desbloquear alguns fundos de bancos russos
  • Objetivo é ajudar a retomar o comércio de produtos agrícolas e alimentícios
  • A medida foi enviada aos representantes dos 27 Estados da União Europeia
  • Proposta tem impacto direto em sete bancos com sede na Rússia
Comissão Europeia propôs desbloquear fundos de bancos russos que estão congelados

Comissão Europeia propôs desbloquear fundos de bancos russos que estão congelados

Yves Herman/Reuters - 19.09.2019

A Comissão Europeia propôs desbloquear alguns fundos de bancos russos congelados por sanções para ajudar a retomar o comércio de produtos agrícolas e alimentícios, de acordo com um documento consultado pela AFP nesta terça-feira (19).

"As autoridades competentes de um Estado-Membro podem autorizar o desbloqueio de determinados fundos ou recursos econômicos dos bancos (...) após estabelecer que esses fundos ou recursos congelados são necessários para a compra, importação ou transporte de produtos agrícolas e alimentares, incluindo o trigo e fertilizantes", detalha a proposta entregue aos Estados da UE.

A medida foi enviada aos representantes dos 27 Estados da UE em Bruxelas e, caso seja aceita, será apresentado um procedimento escrito para ser validado na quarta-feira (20) e aplicado a partir de quinta-feira (21).

Esta proposta diz respeito a sete bancos russos: Bank Rossiya, Promsvyaebank, VEB-RF, Otkritie FC Bank, Novikombank, Sovcombank e VTB Bank.

Os países membros da União Europeia "querem deixar bem claro que não há nada nas sanções que impeça o transporte de grãos da Rússia ou da Ucrânia", disse à AFP um diplomata da UE, sob condição de anonimato.

A África, que importava mais da metade de seu trigo desses países antes do conflito, pressiona os países europeus porque acredita que as sanções europeias estão afetando o comércio de grãos.

O presidente senegalês e presidente em exercício da União Africana, Macky Sall, alertou para as consequências que a exclusão dos principais bancos russos do sistema financeiro internacional SWIFT, um mecanismo de mensagens seguras chave para transferências de fundos, pode ter neste comércio.

"Mesmo que os produtos existam, o pagamento se torna complicado, quase impossível", declarou em maio durante um discurso por videoconferência perante os chefes de Estado e de governo da UE reunidos em Bruxelas.

A UE acusa Moscou de bloquear as exportações de cereais ucranianos e de ter tornado as vendas russas mais caras ao aplicar um imposto de exportação de 30%, o que causou desabastecimento e aumento de preços, explicou o chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell.

Últimas