Novo Coronavírus

Internacional União Europeia anuncia liberação de verbas para Marrocos e Caribe

União Europeia anuncia liberação de verbas para Marrocos e Caribe

Comissão libera parcela para ajudar país africano a combater a covid; Jamaica terá investimento em saúde e Barbados, em energia sustentável

  • Internacional | Do R7, com EFE

Funeral de vítima da covid-19 em Rabat, no Marrocos

Funeral de vítima da covid-19 em Rabat, no Marrocos

Jalal Morchidi / EFE-EPA - 27.3.2020

A Comissão Europeia anunciou nesta quarta-feira (23) o desembolso de 169 milhões de euros para combater a pandemia de covid-19 em Marrocos e a aprovação de um pacote de 23 milhões de euros para a saúde e o ambiente na Jamaica e Barbados, financiado em conjunto com o Banco Interamericano de Desenvolvimento.

África teme 2ª onda da pandemia com aumento de casos e mortes

A ajuda financeira a Marrocos visa "reforçar a resposta médica à pandemia do coronavírus e implementar medidas para mitigar o seu impacto socioeconómico", é o último pagamento dos 450 milhões de euros que a União Europeia (UE) dará ao país africano, disse a comissão em um comunicado.

Leia mais: Por que a covid-19 não devastou a África?

Somam-se aos 264 milhões de euros pagos desde março.

“Marrocos é um importante parceiro da UE e estamos juntos nesta luta”, declarou o comissário europeu Olivér Várhelyi.

O comissário acrescentou que o desembolso "mostra que a UE apoia Marrocos em seus esforços para conter a pandemia, proteger as famílias pobres e recuperar sua economia".

“Impulsionar o crescimento e o emprego para garantir a subsistência e manter as empresas afetadas pela atual crise à tona é uma prioridade crucial para ambas as partes”, acrescentou o chefe do Executivo Comunitário para as relações com o meio ambiente da União Europeia.

Por outro lado, a Comissão informou que o Banco Europeu de Investimento (BEI), através do seu Fundo de Investimento do Caribe (CIF), e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) acordaram um pacote de 23 milhões de euros de financiamento para atenção primária à saúde na Jamaica (10 milhões) e para energia sustentável em Barbados (13 milhões).

Últimas