Internacional União Europeia chega a acordo para congelar bens de Vladimir Putin

União Europeia chega a acordo para congelar bens de Vladimir Putin

Presidente da Rússia não poderá liquidar nem negociar ativos que possuir no espaço da zona do euro

AFP
Governo de Vladimir Putin minimizou sanções impostas pela comunidade internacional

Governo de Vladimir Putin minimizou sanções impostas pela comunidade internacional

Alexey Nikolsky/Sputnik/AFP - 25.2.2022

Os países da União Europeia chegaram, nesta sexta-feira (25), a um acordo para impor sanções ao presidente russo Vladimir Putin e a seu ministro das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, em resposta à ofensiva russa na Ucrânia, disseram diferentes fontes diplomáticas à AFP.

Segundo essas fontes, o bloco adotaria um congelamento de bens, ou ativos, que Putin ou Lavrov possuem no espaço europeu. A medida será adicionada ao pacote de sanções que os líderes europeus aprovaram na quinta-feira (24) e que os chanceleres devem validar nesta sexta.

As sanções se concentram nos setores de energia, finanças e transporte da Rússia e também estabelecem restrições à exportação de tecnologia e à concessão de vistos. Dois dos diplomatas consultados disseram que as últimas ressalvas a essas sanções foram apresentadas por Alemanha e Itália, mas que o acordo foi alcançado.

As fontes acrescentaram que o acordo também permitiria incluir no pacote de sanções o veto às viagens ao espaço europeu para portadores de passaporte diplomático russo.

Durante o dia, o presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, fez um apelo pelo endurecimento das sanções europeias. Logo depois desse pedido, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse no Twitter que mais sanções contra a Rússia estão sendo preparadas "com urgência".

Últimas