Novo Coronavírus

Internacional Variante indiana pode adiar reabertura da Inglaterra, diz premiê

Variante indiana pode adiar reabertura da Inglaterra, diz premiê

País planejava suspender todas as restrições no dia 21 de junho, mas a nova cepa do coronavírus está se espalhando rapidamente

Reuters - Internacional
Prêmie britânico, Boris Johnson

Prêmie britânico, Boris Johnson

Jessica Taylor/Divulgação via REUTERS

A Inglaterra pode ter que esperar mais do que o planejado para as restrições da covid-19 serem totalmente suspensas, já que uma variante do coronavírus encontrada primeiramente na Índia se dissemina rapidamente no Reino Unido, alertou o primeiro-ministro, Boris Johnson, nesta quinta-feira (27).

Johnson havia delineado um itinerário de saída do lockdown para a Inglaterra que previa o fim de todas as restrições no dia 21 de junho, mas alertou que a proliferação rápida da variante pode ameaçar este plano.

As próximas etapas dependerão de quão robustas as "fortificações de vacina" do país são contra a variante, segundo o premiê.

"Atualmente, não vejo nada nos dados que sugira que temos que nos desviar do itinerário, mas podemos ter que esperar", disse.

O governo britânico administra as restrições de lockdown da Inglaterra, e autoridades delegadas do País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte tomam suas próprias decisões.

Cifras semanais mostraram quase sete mil casos confirmados da variante B.1.617.2 no Reino Unido, o dobro do total da semana passada.

O secretário da Saúde britânico, Matt Hancock, disse ao Parlamento que no dia 14 de junho se fará uma avaliação formal sobre a possibilidade de descartar as restrições em 21 de junho.

"Só faremos isso se for seguro", afirmou ele ao Parlamento. Mais tarde, em uma coletiva de imprensa, ele disse que até três quartos dos casos novos de coronavírus são da variante indiana.

Acredita-se que ela se espalha mais rapidamente do que a variante dominante anterior B.1.1.7 "Kent", mas especialistas dizem que as vacinas ainda protegem de doença grave.

Últimas