Vaticano registra o primeiro caso de infecção pelo coronavírus

Cidade aplicou medidas de segurança para evitar difusão do contágio. Ainda não há informações se turistas e moradores passarão por quarentena

Vaticano anuncia primeiro caso de coronavírus

Vaticano anuncia primeiro caso de coronavírus

Pixabay

A Cidade do Vaticano registrou o primeiro caso de Covid-19, a doença registrada pelo novo coronavírus, segundo confirmou nesta sexta-feira (6) o diretor do Escritório de Imprensa do Vaticano, Matteo Bruni.

"A Diretoria de Saúde e Higiene informou as autoridades competentes italianas e implantamos os protocolos de saúde previstos", afirmou o assessor, em comunicado oficial.

Os centros de saúde do Estado pontifício foram fechados, para passar por processo de desinfecção. Não há informação se funcionários e moradores da Cidade do Vaticano passarão por período de quarentena.

O Vaticano, como a Itália, aplicou normas de segurança para evitar a difusão do contágio, embora nesta quinta-feira tenha sido divulgado que estão sendo estudadas medidas para os eventos com grande número de turistas e fiéis, como as audiências gerais das quartas-feiras e a oração do Angelus, no domingo.

De acordo com o jornal italiano Il Messaggero, o papa Francisco chegou a ser testado para coronavírus, já que sofre de um resfriado, mas o resultado do exame foi negativo.

A Conferência dos Bispos da Itália divulgou nesta sexta-feira que todas as missas nas três regiões mais afetadas pelo coronavírus, Lombardia, Veneto e Emilia Romagna, estão adiadas.

No país, até o último balanço, são 3.296 casos de coronavírus no país, com registro de 148 mortes.