Venezuela: Procuradoria denuncia norte-americano por terrorismo 

Celular apreendido com suposto espião estrangeiro tinha fotos de instalações petroleiras, militares e da rede de energia elétrica, disse Tarek Saab

Tarek Saab afirmou que o acusado tinha imagens da PDVSA no celular apreendido

Tarek Saab afirmou que o acusado tinha imagens da PDVSA no celular apreendido

Manaure Quintero/ Reuters / 14.09.2020

O procurador-geral da Venezuela, Tarek Saab, disse nesta segunda-feira (14) que quatro homens, incluindo um cidadão norte-americano, foram denunciados por terrorismo e tráfico de armas. Segundo autoridades, eles estariam planejando ataques contra a indústria do petróleo e a rede de energia elétrica.

A menção do procurador-geral foi a primeira feita por um alto funcionário venezuelano sobre Matthew John Heath, que eles identificaram como norte-americano. Na sexta-feira (11), o presidente Nicolás Maduro revelou a captura de um "espião americano" no dia anterior sem dar outros detalhes.

Nem o Departamento de Estado dos Estados Unidos nem a Casa Branca comentaram a denúncia venezuelana ou confirmaram a captura de Heath, que segundo Saab foi detido pelas autoridades junto com três venezuelanos em um carro na estrada entre Coro e Maracaibo, capitais do Estados de Falcón e Zulia.

Leia mais: O que se sabe sobre a tentativa de capturar Maduro na Venezuela

Ele disse que não carregava passaporte, mas uma cópia escondida em um sapato e que só pediu para falar com alguém da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, fechada desde 2019.

Dólares e telefone satelital foram encontrados

Dólares e telefone satelital foram encontrados

Reprodução/ Twitter/ @CancilleriaVE

Saab acrescentou que Heath teria entrado ilegalmente no país vindo da Colômbia e que quatro outros venezuelanos foram detidos em Zulia em decorrência das investigações realizadas até o momento, os quais também foram acusados ​​de traição e associação criminosa.

“Com esses eventos, eles tentaram encher o país de sangue; o Estado venezuelano conseguiu neutralizar os planos de ataque à indústria do petróleo e ao sistema elétrico nacional ”, acrescentou Saab.

Ele não deu detalhes sobre onde os detidos estão atualmente localizados ou as evidências dos supostos planos de ataque, que ele disse terem sido demonstrados porque um telefone via satélite descobriu que o grupo continha fotos de instalações de petróleo.

“Por que ele tinha imagens de instalações de petróleo em seu telefone? Não seria para fazer uma visita institucional (...) Também imagens de instalações militares”, disse Saab.

O setor de abastecimento de petróleo e eletricidade do país sofre profundas e constantes falhas devido a anos de desinvestimentos, falta de manutenção e até de pessoal, causando problemas de escassez de combustível e apagões gerais.