Internacional Hospital italiano faz tomografia para estudar múmia em detalhes

Hospital italiano faz tomografia para estudar múmia em detalhes

Procedimento faz parte de um projeto que tem como objetivo descobrir segredos sobre a vida e a morte daquele corpo

O Egito antigo e a tecnologia da medicina moderna se encontraram quando uma múmia passou por uma varredura no tomógrafo de um hospital italiano, como parte de um projeto para descobrir seus segredos.

"É uma espécie de autopsia virtual. Podemos meio que sobrevoar o interior da múmia para estudarmos a múmia. Podemos reconstruir a vida e a morte desta pessoa. Podemos também confirmar o sexo, já que podemos estudar a pelve. Podemos medir para saber que altura tinha e depois faremos algumas análises químicas e físicas para entender que tipo de produtos eram usados para mumificar o corpo. Podemos também fazer a datação por radiocarbono, para termos certeza do tempo que se diz que ela tem", destaca Sabina Malgora, Diretora da pesquisa.

Em abril deste ano, a tomografia de uma múmia surpreendeu em Varsóvia. Pesquisadores acreditavam que escaneavam os restos de um sacerdote, mas se revelou que o corpo embalsamado era de uma jovem grávida. Este sarcófago em particular data de 900 a 800 anos a.C. e foi doado por um embaixador italiano que vivia no Egito

"As múmias são praticamente um museu biológico. São como uma cápsula do tempo e isso é algo que nós, egiptólogos e pesquisadores, compreendemos nos últimos dez anos. Antes, os egiptólogos se interessavam mais por objetos arqueológicos, joias, papiros, inscrições tudo mais."

Últimas