Coronavírus

Internacional Visitante sem passaporte sanitário terá de fazer teste na Torre Eiffel

Visitante sem passaporte sanitário terá de fazer teste na Torre Eiffel

Principal atração turística de Paria terá tendas para realização de teste rápido para quem não tiver certificado de vacinação

AFP
Visitantes aguardam em filas para subir a Torre Eiffel, em Paris

Visitantes aguardam em filas para subir a Torre Eiffel, em Paris

Bertrand Guay / AFP - 20.7.2021

A Torre Eiffel vai propor testes de antígeno aos visitantes que não tiverem o passaporte sanitário anticovid a partir de quarta-feira, dia da entrada desta medida em vigor em lugares culturais e de diversão que recebam ao menos 50 pessoas, anunciou nesta terça-feira (20) o gerente à AFP.

Veja também: Torre Eiffel reabre ao público após 8 meses fechada devido à pandemia

A partir de 08h30 de quarta-feira — ou seja, uma hora antes da abertura das portas da Torre —, os visitantes que não tiverem o passaporte sanitário (que comprova a vacinação completa, um teste negativo recente ou a imunização) deverão, se desejarem acessar o monumento, fazer um teste de antígeno nas tendas instaladas em frente a cada uma das entradas, antes do controle de segurança, disse a Sociedade de Exploração da Torre Eiffel (Sete).

Esses testes serão gratuitos para os visitantes franceses, mas os turistas estrangeiros que não residirem na França terão que pagar 25 euros (cerca de R$ 153), como em toda França desde 7 de julho.

Um dos monumentos mais visitados no mundo, a Torre Eiffel abriu na sexta-feira ao meio-dia depois de oito meses — o maior tempo que ficou fechada desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Desde sexta-feira, este símbolo de Paris recebeu entre 10.000 e 13.000 turistas diários, o nível esperado que corresponde à metade de sua capacidade habitual.

Últimas