Yoshihide Suga é eleito o novo primeiro-ministro do Japão

Suga ficará no cargo até setembro de 2021. Ele foi chefe de gabinete de Shinzo Abe, que deixou o governo por causa de problemas de saúde

Yoshihide Suga foi eleito primeiro-ministro do Japão

Yoshihide Suga foi eleito primeiro-ministro do Japão

Kim Kyung-Hoon/Reuters –16-09-2020

Yoshihide Suga foi eleito primeiro-ministro do Japão pelo parlamento nesta quarta-feira (16). O novo primeiro-ministro manteve cerca de metade dos rostos familiares da formação do antecessor Shinzo Abe.

Suga, de 71 anos, braço direito de Abe de longa data, prometeu perseguir muitos dos programas de Abe, incluindo sua estratégia econômica "Abenomics", e avançar com reformas estruturais, incluindo desregulamentação e encerrando as batalhas burocráticas.

Abe, o primeiro-ministro do Japão há mais tempo, renunciou devido a problemas de saúde após quase oito anos no cargo. Suga serviu sob seu comando no posto central de secretário-chefe do gabinete, atuando como principal porta-voz do governo e coordenando políticas.

Leia mais: Os problemas de saúde que fizeram Shinzo Abe renunciar novamente

Suga, que venceu a corrida pela liderança do Partido Liberal Democrático (PLD) por uma vitória esmagadora na segunda-feira (14), enfrenta uma infinidade de desafios, incluindo enfrentar a covid-19 enquanto revive uma economia abalada e lida com uma sociedade que envelhece rapidamente.

Com pouca experiência diplomática, Suga também deve lidar com uma intensificação do confronto EUA-China, construir laços com o vencedor das eleições presidenciais de 3 de novembro nos EUA e tentar manter as próprias relações do Japão com Pequim nos trilhos.

Cerca de metade do novo gabinete são remanescentes da administração de Abe. Entre os que estão mantendo seus empregos estão personagens importantes, como o ministro das Finanças Taro Aso e o ministro das Relações Exteriores, Toshimitsu Motegi, junto com o ministro das Olimpíadas Seiko Hashimoto e o ministro do Meio Ambiente Shinjiro Koizumi, o mais jovem com 39 anos.

Yasutoshi Nishimura, o encarregado de Abe no combate à covid-19, continua ministro da Economia, enquanto o ministro do Comércio e Indústria Hiroshi Kajiyama, filho de um político a quem Suga considerava seu mentor, também mantém seu posto.