Novo Coronavírus

Internacional Zona do euro registra contração recorde do PIB no 2º trimestre

Zona do euro registra contração recorde do PIB no 2º trimestre

Crise do coronavírus fez Produto Interno Bruto nos 19 países que adotam a moeda encolher 12,1% na comparação com o trimestre anterior

Reuters
Pilhas de notas de 500 euros

Pilhas de notas de 500 euros

Antonio Bronic / Arquivo - Reuters

A economia da zona do euro registrou a contração mais forte na história no segundo trimestre, mostraram estimativas preliminares nesta sexta-feira (31), com a inflação no bloco acelerando inesperadamente em julho. É a queda mais forte do PIB desde que os registros começaram em 1995 aconteceu em meio às paralisações devido ao coronavírus que muitos países começaram a relaxar apenas a partir de maio.

Entre abril e junho, o Produto Interno Bruto nos 19 países encolheu 12,1% na comparação com o trimestre anterior, informou a agência de estatísticas Eurostat em sua estimativa preliminar.

VEJA TAMBÉM: Covid-19 faz economia dos EUA encolher 32,9% no 2° trimestre

A expectativa do mercado era de uma contração de 12,0%, e segue-se a um recuo do PIB de 3,6% no primeiro trimestre do ano.

Espanha, Itália e França têm queda no PIB

Entre os países para os quais havia dados disponíveis, a Espanha registrou o pior resultado, com sua economia encolhendo 18,5% na base trimestral, apagando toda a recuperação da crise financeira dos últimos seis anos.

O PIB na Itália e França também caiu com força mas menos do que o esperado, respectivamente 12,4% e 13,8%. A Alemanha registrou contração de 10,1% no segundo trimestre.

Já a inflação deu continuidade a sua tendência de alta, contrariando expectativas de desaceleração e sustentando o cenário do Banco Central Europeu de que uma leitura negativa pode ser evitada.

A Eurostat informou que os preços ao consumidor no bloco avançaram 0,4% em julho sobre o ano anterior, de 0,3% em junho e 0,1% em maio. Economistas consultados pela Reuters esperavam alta de 0,2% dos preços.

Últimas