Coronavírus

Internacional Zoo do Bronx, em Nova York, tem 5 tigres e 3 leões com coronavírus

Zoo do Bronx, em Nova York, tem 5 tigres e 3 leões com coronavírus

Os oitos animais apresentam tosse seca, mas estão bem dispostos e comendo bem; dois gatos domésticos também foram diagnosticados com covid-19

  • Internacional | Da EFE

Tigresa Nadia foi primeiro animal do zoológico a ser diagnosticada com covid-19

Tigresa Nadia foi primeiro animal do zoológico a ser diagnosticada com covid-19

Bronx Zoo via Reuters

O novo coronavírus vem se espalhando pelo Zoológico do Bronx, em Nova York e, após a confirmação de que um tigre foi contaminado, as autoridades do condado se certificaram que outras quatro espécies do animal e três leões africanos também estão infectados.

No último dia 5, a Wildlife Conservation Society, que administra o espaço, relatou que uma tigresa malaia de 4 anos de idade havia testado positivo para o SARS-CoV-2, no que foi a primeira infecção em um animal confirmada nos Estados Unidos.

Depois disso, a irmã do animal doente, três tigres siberianos e três leões africanos apresentaram tosse seca persistente e realizaram teste para o vírus, utilizando uma amostra fecal para que não tivessem que ser anestesiados, como foi o caso da tigresa malaia. Os sete deram positivo.

Zoo quer contribuir com pesquisas

Todos os oito felinos estão bem, e os funcionários do zoológico dizem que eles estão se comportando normalmente, comendo bem, e as tosses têm sido muito reduzidas.

"Vamos garantir que qualquer conhecimento que adquirirmos sobre a covid-19 contribuirá para a compreensão contínua do mundo sobre este novo coronavírus", disseram as autoridades do zoológico. "Os testes desses felinos foram feitos em laboratórios veterinários, e os recursos utilizados não foram retirados dos utilizados para testes em humanos", completou.

Ainda se acredita que os animais foram infectados por um integrante da equipe que estava assintomático ou teve contato com os animais antes de desenvolver sintomas.

Gatos domésticos diagnosticados

Ainda hoje, dois outros felinos, neste caso dois gatos domésticos do estado de Nova York, deram positivo para o vírus SARS-CoV-2, tornando-se os primeiros casos de animais de estimação detectados nos EUA.

Os dois animais vivem em diferentes áreas do estado de Nova York, o atual epicentro da pandemia não apenas em território americano, mas em todo o mundo.

Eles apresentam problemas respiratórios leves e devem se recuperar em breve, de acordo com uma declaração do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) e dos Laboratórios dos Serviços Nacionais de Veterinária do Departamento de Agricultura.

Últimas