Jornal Opção “Caixa ou Banco do Brasil poderiam autenticar documentos de graça”, diz Paulo Trabalho

“Caixa ou Banco do Brasil poderiam autenticar documentos de graça”, diz Paulo Trabalho

Deputado estadual do PSL reconhece a existência de uma suposta máfia dos cartórios em Goiás que cobram até R$ 40 por uma autenticação O post “Caixa ou Banco do Brasil poderiam autenticar documentos de graça”, diz Paulo Trabalho apareceu primeiro em Jornal Opção.

Deputado estadual do PSL reconhece a existência de uma suposta máfia dos cartórios em Goiás que cobram até R$ 40 por uma autenticação O post “Caixa ou Banco do Brasil poderiam autenticar documentos de graça”, diz Paulo Trabalho apareceu primeiro em Jornal Opção.

Deputado estadual do PSL reconhece a existência de uma suposta máfia dos cartórios em Goiás que cobram até R$ 40 por uma autenticação

Jornal Opção

Jornal Opção

Jornal Opção
Deputado Estadual Paulo Trabalho | Foto: Fábio Costa / Jornal Opção

O deputado estadual Paulo Trabalho (PSL) vai pautar a discussão sobre os altos preços cobrados por cartórios em diversos serviços, como autenticação de documentos e reconhecimento de firma, os mais requisitados no dia-a-dia do cidadão.

Alguns cartórios em Goiás chegam a cobrar R$ 40 para autenticar uma folha de documento. “Um cidadão que leva um contrato para ser autenticado num cartório, por exemplo, sai de lá gastando quase R$ 400 pelo serviço”, lamenta o parlamentar. A discussão foi levantada há poucos meses pelo deputado federal José Nelto (Podemos), após a dúvida de uma suposta máfia operar os cartórios do Estado.

O trabalho mais simples e rápido de autenticação de documentos poderia ser oferecido gratuitamente por instituições públicas de grande fé pública, como o Banco do Brasil e a Caixa Econômica, como sugere o deputado estadual. “Talvez cobraria-se uma pequena taxa. Mas não essa exploração que se tem hoje”, frisa.

O post “Caixa ou Banco do Brasil poderiam autenticar documentos de graça”, diz Paulo Trabalho apareceu primeiro em Jornal Opção.