Boletim JR 24H Família de congolês desiste de assumir quiosque onde ele foi morto

Família de congolês desiste de assumir quiosque onde ele foi morto

Local foi concedido pela Prefeitura do Rio de Janeiro à família até 2030

A família do congolês Moïse Kabagambe desistiu de assumir o quiosque onde ele foi morto no Rio de Janeiro. De acordo com a Comissão de Direitos Humanos da OAB, eles disseram não se sentirem seguros no local, que foi concedido pela Prefeitura do Rio à família até 2030. Moïse Kabagambe foi espancado e morto no último dia 24 de janeiro e os três homens que agrediram o congolês estão presos.

Veja ainda nesta edição do Boletim JR 24H: Justiça decreta prisão preventiva de motorista que atropelou e matou ciclista em São Paulo.

Últimas