JR na TV Augusto Nunes: O que teria feito Doria tratar como supérfluo o que considerava essencial há 35 dias?

Augusto Nunes: O que teria feito Doria tratar como supérfluo o que considerava essencial há 35 dias?

Ao proibir cultos religiosos na fase vermelha do Plano São Paulo, João Doria age de maneira incoerente

Para o jornalista Augusto Nunes, a progressão da fase emergencial para a fase vermelha do Plano São Paulo, que é o que determina quais serviços estarão disponíveis para a população de São Paulo durante a pandemia, apresenta uma evidente incoerência. No início de março, o governador João Doria determinou que os cultos religiosos eram considerados como essenciais, mas o agravamento da pandemia no estado obrigou o fechamento dos templos e igrejas. Agora, com a reabertura de alguns serviços, justamente o que era considerado como essencial, os cultos religiosos, permanecerão proibidos. Veja o comentário.

Últimas