Augusto Nunes: sobra de boas notícias ameaça praticantes do jornalismo funerário

Nesta quarta-feira (1º), pela primeira vez desde meados de março, a covid-19 não ocupou a manchete dos maiores jornais, e o espaço reservado à pandemia de coronavírus emagreceu subitamente. Segundo Augusto Nunes, o evento ocorreu por sobra de boas notícias, como a queda expressiva no número de casos confirmados e óbitos em São Paulo. Para o comentarista do Jornal da Record, os sinais de que o pior já passou são preocupantes apenas para “políticos e jornalistas caçadores de más notícias, ameaçados agora pela crise de abstinência”.

Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda esta versão que é exclusiva para o digital.