JR na TV Autoridades investigam possível caso de assédio que terminou em morte em um quartel da PM em SP

Autoridades investigam possível caso de assédio que terminou em morte em um quartel da PM em SP

O capitão da PM, Marcos Honda, foi enterrado na tarde de hoje (13), em São Paulo, numa cerimônia rápida. Honda, que era dentista da Polícia Militar, foi morto durante o expediente. Quem fez os disparos foi a cabo Merlyn Aparecida Cruz. Ela deu dois tiros contra o capitão Honda. Merlyn trabalhava como assistente do dentista no batalhão. Antes do crime, ela teria se queixou aos superiores sobre o comportamento de Marcos e disse que sofreu assédio sexual no consultório.

Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda uma versão exclusiva para o digital.

Últimas