JR na TV CGU não encontra indícios de superfaturamento no contrato de compra da Covaxin

CGU não encontra indícios de superfaturamento no contrato de compra da Covaxin

Também nesta quinta-feira (29), o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello depôs na Polícia Federal, em Brasília

Pela análise da Controladoria-Geral da União, não houve irregularidades no contrato fechado entre o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos. Foi encontrado apenas um problema no processo de compra da Covaxin: um documento enviado ao ministério atestava que a Precisa era a representante do laboratório Bharat Biotech no Brasil, mas o laboratório indiano negou ter emitido esse documento. Também nesta quinta-feira (29), o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello depôs na Polícia Federal, em Brasília.

Últimas