Coaf identifica movimentações suspeitas da Associação Filhos do Pai Eterno

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras monitora, há cinco anos, movimentações financeiras suspeitas na Associação Filhos do Pai Eterno. Na época, o padre Robson de Oliveira chefiava a associação. Pelo levantamento do Coaf, entre junho de 2015 e janeiro de 2016, a associação responsável pela construção da basílica de Trindade, em Goiás, movimentou mais de R$ 600 milhões. O padre nega qualquer irregularidade.