JR na TV Compras de respiradores sem licitação geram suspeita de superfaturamento em pelo menos três estados

Compras de respiradores sem licitação geram suspeita de superfaturamento em pelo menos três estados

Pelo Brasil, houve uma corrida pelos respiradores para os hospitais públicos e também denúncias de superfaturamento. Em alguns estados, os equipamentos custaram caro e nem foram entregues. Há suspeitas de irregularidades no Pará, em Santa Catarina e no Rio de Janeiro. Neste último, cada respirador custou cinco vezes o preço de mercado. Segundo o Tribunal de Contas estadual, foram os mais caros do país: R$ 226 mil cada um.

Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda esta versão que é exclusiva para o digital.

Últimas