JR na TV Ex-PM e guarda municipal são julgados por participação na maior chacina da história de São Paulo

Ex-PM e guarda municipal são julgados por participação na maior chacina da história de São Paulo

Ao todo, 17 pessoas foram mortas num período de três horas

Depois de cinco anos, mais um julgamento analisa a culpa de um ex-policial militar e um guarda municipal na maior chacina da história de São Paulo. Ao todo, 17 pessoas foram mortas num período de três horas. O ex-policial militar Victor Cristilder e o guarda municipal Sérgio Manhanhã são acusados de integrar um grupo de extermínio que, em agosto de 2015, assassinou as 17 pessoas e deixou outras sete feridas nas cidades vizinhas de Osasco e Barueri, na Grande São Paulo. Segundo o Ministério Público, a sequência de crimes foi uma vingança pelas mortes de um policial militar e um guarda civil dias antes da chacina. Em outros julgamentos, Sérgio Manhanhã e Victor Cristilder já foram condenados, o guarda municipal, a 100 anos de prisão, e o ex-policial militar, a 119 anos. A defesa recorreu e o Tribunal de Justiça marcou este novo júri e a previsão agora é que o resultado saia nos próximos dias.

Últimas