Investigação mostra que padres denunciados por abusos ainda trabalham com crianças

Uma agência de notícias dos Estados Unidos apurou que 1.700 padres denunciados por abuso sexual e pornografia infantil vivem sem supervisão da Igreja Católica e da polícia. Pelo menos 190 deles ainda trabalham com adolescentes e crianças em áreas como educação, serviço social e saúde. E alguns participam até de projetos de aconselhamento para vítimas de abuso.

Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda uma versão exclusiva para o digital.