Ministro Edson Fachin pede urgência em julgamento que pode suspender inquérito das fake news

O ministro Edson Fachin atendeu parcialmente ao pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras, que ontem (27) afirmou ter sido surpreendido pela operação da Polícia Federal contra 17 pessoas, entre empresários e blogueiros apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Aras defende a suspensão do inquérito. Fachin optou por não decidir sozinho. Ele quer que o plenário do Supremo avalie a questão, e cabe ao presidente do STF marcar a data. O ministro pede preferência da ação na pauta de julgamentos. Por enquanto, a investigação segue em andamento.

Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda uma versão exclusiva para o digital.