Movimentos sociais recorrem à ONU após morte de Ágatha e denunciam Witzel

Nove entidades assinaram uma carta em que denunciam o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, por supostas execuções e arbitrariedades em comunidades do Rio de Janeiro. Só neste ano, já foram cinco as crianças mortas em ações da polícia na cidade. Witzel se pronunciou pela primeira vez sobre a morte da menina Ágatha três dias depois do crime no Complexo do Alemão e descartou mudanças na segurança pública do Estado.

Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda uma versão exclusiva para o digital.