MP aponta falhas na investigação de morte que envolveu Queiroz em 2003

Fabrício Queiroz apareceu na varanda de seu apartamento no Rio de Janeiro no terceiro dia de prisão domiciliar. Sua esposa também apareceu na sacada. Ela tem até sexta-feira (17) para se apresentar a Secretaria de Administração Penitenciária para colocar uma tornozeleira eletrônica. Mas, agora, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro está envolvido em outro caso. O Ministério Público do Rio de Janeiro reabriu o inquérito sobre um assassinato em 2003. À época, Queiroz era PM e participou de uma operação que culminou na morte de um homem.

Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda esta versão que é exclusiva para o digital.