Mulher é presa suspeita de usar tribunal do crime para assassinato do pai de seu filho

Três mulheres foram presas nesta sexta-feira (14), suspeitas de planejarem a morte de um motorista de aplicativo. Murilo Souza foi assassinado pelo “Tribunal do Crime” após Isis de Silva Marques afirmar que ele havia abusado do próprio filho de quatro anos. Porém, segundo investigações, Isis inventou a história porque Murilo havia atrasado a pensão alimentícia. A Polícia Civil de São Paulo encontrou o corpo do homem que estava desaparecido desde janeiro. Investigações apontam que seis homens participaram do assassinato.