Pesquisa mostra que região afetada pelo rompimento da barragem de Mariana está contaminada

Nos últimos dois anos, o estudo feito pela Universidade Federal de Ouro Preto analisou a cidade de Barra Longa e os distritos de Mariana, os primeiros locais atingidos pelo mar de lama quando a barragem de Fundão se rompeu, em 2015. Segundo o levantamento, o ar tem onze vezes mais cádmio e cinco vezes mais chumbo e cobre que o limite considerado tolerável. 

Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda uma versão exclusiva para o digital.