Representante das indústrias de sisal esquece câmera ligada e admite situação precária dos trabalhadores

O Repórter Record Investigação da última quinta-feira (6) mostrou a cadeia de produção do sisal, no sertão da Bahia. Chamada de Ouro do Nordeste, a fibra dá muito dinheiro para quem exporta, mas os trabalhadores que colhem a planta vivem e trabalham em condições precárias. Durante a gravação de uma entrevista, um ato falho do representante das indústrias chamou a atenção.