Entenda os novos termos de abusos

Com o tempo novos termos referentes a abusos estão sendo inseridos no vocabulário da sociedade, alguns destes termos surgiram devido...

Lorena - Notícias
Entenda os novos termos de abusos

Entenda os novos termos de abusos

Lorena - Notícias

Anos se passam, os termos mudam e o abuso continua. Com o tempo, novos termos para abusos físicos, sexuais e psicológicos são inseridos no vocabulário da sociedade. A internet e a tecnologia não são somente os meios difusores dos novos termos, elas também são o motivo para que os novos termos sejam criados.

Entenda os novos termos:

Lorena - Notícias

Lorena - Notícias

Lorena - Notícias
Jordan Peele já fez um Deepfake do Barack Obama para demonstrar o perigo desta tecnologia. Reprodução/Buzzfeed

Deepfake: são vídeos montagens de pessoas feitos usando tecnologia artificial. Embora nem todo deepfake envolva abuso, existem muitos casos de vídeos onde pessoas, em grande maioria celebridades, são colocadas em montagens em que praticam relações sexuais, os casos mais recentes são os da cantora Billie Eilish e da atriz Jenna Ortega, algumas acusações são de que o aplicativo do TikTok promove este tipo de vídeo.

Downblousing: é a prática de tirar fotos ou vídeos de decotes de mulheres com uma visão de cima.

Estupro conjugal: é o estupro que acontece dentro de um casamento, quando o parceiro ou parceira se ver no direito de forçar relações sexuais por estarem casados.

Estupro corretivo: é o estupro feito por motivos de sexualidade, com o objetivo de “corrigir” a sexualidade de homossexuais e bissexuais.

Gaslighting: é o ato de enganar alguém para o seu próprio benefício. Ele pode ocorrer através de mentiras, distorções da realidade, mudança de comportamento para ludibriar, acuações de insanidade, entre outros.

Love bombing: é o uso de demonstração de afeto ou atenção para benefício próprio. É uma prática de manipulação.

Revenge Porn: é o ato de expor por fotos ou vídeos momentos íntimos de alguém como forma de vingança.

Stealthing: é a retirada não consensual do preservativo durante um ato sexual, fazendo com que a vítima tenha exposição não desejada a possíveis doenças sexualmente transmissíveis e chances de gravidez indesejada. A prática é considera estupro em lugares como o Estado da Califórnia, Alemanha, Canadá e Reino Unido.

Upskirting: é a prática de tirar fotos ou fazer vídeos das partes intimidas de mulheres por debaixo de sua saia ou peças de roupa.

Foto em destaque: A internet é o difusor e motivo para novos termos de abusos serem inseridos. Reprodução/Shutter Stock

Últimas