Lorena Nova York decretou estado de emergência em decorrência da váriola dos macacos

Nova York decretou estado de emergência em decorrência da váriola dos macacos

A governadora do Estado de Nova York, Kathy Hochul usou uma rede social para decretar estado de emergência devido a disseminação do vírus da váriola dos macacos.

Lorena - Notícias
Nova York decretou estado de emergência em decorrência da váriola dos macacos

Nova York decretou estado de emergência em decorrência da váriola dos macacos

Lorena - Notícias

Kathy Hochul, governadora do Estado de Nova York decretou na última sexta-feira (dia 29) estado de emergência em decorrência da propagação do vírus da váriola dos macacos. Ela usou o Twitter para fazer a declaração, segundo Kathy ao declarar o estado de emergência estadual, consequentemente os esforços em pról do combate a doença se fortalecem.

Até o dia 29 de julho, o Estado de Nova York já tinha contabilizado 1.383 casos confirmados, segundo informações do departamento estadual de saúde.

Governadora do Estado de Nova York (Reprodução/ Instagram)

Espanha e Brasil confirmaram os primeiros óbitos causados pelo vírus. O paciente brasileiro que faleceu possuia outras comorbidades, agravando o caso. As especificidades do caso estão sob investigação a fim de sanar se a váriola dos macacos foi fator determinante na morte do infectado. 

Durante participação em uma coletiva de imprensa após a confirmação da primeira morte em decorrência da váriola dos macacos no Brasil, Arnaldo Medeiros (secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde no Brasil), reforçou que a doença possuí baixa letalidade. 

Os sintomas comumente apresentados por quem contraí o vírus são: exaustão, calafrios, dores musculares, dor nas costas e febre. Pacientes também costumam apresentar lesões na pele em diferentes partes do corpo.

As medidas preventivas para evitar o contágio com a váriola dos macacos são similares as de prevenção contra o vírus da Covid-19. Ao implementar as ações no cotidiano, a pessoa estará se protegendo simultaneamente das duas doenças. 

Além do uso da proteção facial, é recomendado distanciamento social e higienização frequente das mãos. 

Diferentemente do caso da Covid-19, a vacinação em massa ainda não é vista como fator determinante para evitar a disseminação da váriola dos macacos, tornando ainda mais importante o reforço das medidas preventivas. 

Na semana passada, foi emitido pela Organização Mundial de Saúde, o maior nível de alerta sobre o surto de váriola dos macacos.

Foto destaque: Váriola dos macacos (Reprodução/ Época Negócios)

Últimas