Coronavírus

Minas Gerais Adesivos vão sinalizar casas de idosos em Coronel Fabriciano (MG)

Adesivos vão sinalizar casas de idosos em Coronel Fabriciano (MG)

O aviso será deixado pelas equipes de saúde da prefeitura caso seja permitido pelo morador; o objetivo é evitar a contaminação pela covid-19

  • Minas Gerais | Luíza Lanza*, do R7

Adesivos vão alertar visitantes para risco de contaminação

Adesivos vão alertar visitantes para risco de contaminação

Reprodução/Prefeitura de Coronel Fabriciano

A Prefeitura de Coronel Fabriciano, a 205 km de Belo Horizonte, anunciou, na última quarta-feira (1°), uma série de medidas para proteger um dos grupos mais suscetíveis ao novo coronavírus: os idosos.

O município vai destribuir adesivos para serem colados nas casas de moradores com mais  60 anos com o objetivo de evitar visitas inoportunas, que possam colocar as pessoas do grupo de risco de contaminação.

O aviso será deixado nos imóveis pelas equipes de vacinação da prefeitura, caso seja permitido pelo morador. A campanha quer alertar que naquela residência há um idoso e que é dever do visitante proteger quem mora ali.

Leia mais: Governo de Minas Gerais recomenda isolamento social até 13 de abril

Para o prefeito Marcos Vinícius da Silva Bizarro (PSDB), as medidas focadas na população idosa podem evitar mortes ou internações graves em UTI (Unidades de Tratamento Intensivo).

— Idosos adoram receber visitas e, por educação, não costumam mandar o visitante embora. Com o adesivo, nós esperamos gerar conscientização e, ao mesmo tempo, propagar o amor ao próximo. Se nós sabemos que aquela pessoa está em risco então temos que fazer o melhor por ela. 

Solidariedade

A administração municipal criou, também, uma outra campanha “Coroasvivos – Delivery 60+” voltada para os idosos que moram em condomínios de apartamentos e casas.

O objetivo é incentivar a população mais jovem a ajudar quem está em isolamento social realizando os afazeres externos de forma voluntária, como compras em supermercados ou buscar o pão pela manhã.

— O que a gente quer é que as pessoas pratiquem o bem e nos ajude a dar mais qualidade de vida aos idosos, que neste momento são obrigados a ficarem reclusos. Ficar preso em casa é muito ruim, mas quando a gente ganha a solidariedade dos outros, fica mais fácil.

Os idosos que se sentirem sozinhos poderão, ainda, cadastrar o número de whatsapp na Secretaria de Governança de Assistência Social, que criou um serviço de acolhimento emocional através de conversas pelo telefone: (31) 3846-7730. 

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Pablo Nascimento

Últimas