Minas Gerais Advogado xinga desembargador durante julgamento online em MG

Advogado xinga desembargador durante julgamento online em MG

Desentendimento aconteceu após magistrado criticar a fala do defensor durante análise de um processo trabalhista; vídeo mostra confusão

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Um advogado de Belo Horizonte xingou um desembargador do TRT-MG (Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais) com palavras de baixo calão, durante um julgamento virtual.

Na audiência, que aconteceu nesta quarta-feira (16), o advogado questionava a decisão do desembargador Milton Vasques Thibau de Almeida, relator do caso que trata de uma demissão trabalhista.

O vídeo da reunião telepresencial que mostra o desentendimento foi publicado pelo próprio órgão.

Magistrado criticou a fala do advogado

Magistrado criticou a fala do advogado

Reprodução / Redes sociais

Durante a sessão, o presidente do grupo passa a palavra para uma juíza. Neste momento, o desembagador Milton Almeida pede para a magistrada dar o voto dela e critica os argumentos apresentados pelo advogado: "doutora Maria Cristina, julgue o voto e desconsidere a sustenção oral que só está fazendo confusão".

O advogado T. J. T. A., então, retruca: "ela [a sustenção] está tão confusa quanto o voto do eminente relator". O presidente da sessão interfere e diz que não era o momento do defensor se pronunciar. "Aqui não há direito de resposta. Aqui não é imprensa", afirmou.

Neste momento, T. J. T. A. começa a criticar o sistema de julgamentos remotos. No início da reunião, o advogado já tinha enfrentado problemas com a conexão. "Essa tecnologia tosca colocada à disposição deste advogado. Você não consegue falar", lamenta.

O desembagador Milton Almeida continua argumentando sobre o documento analisado no julgamento e pede ao presidente da sessão para tirar o tema da pauta para que ele pudesse analisar melhor o caso.

Neste momento, o advogado se estressa e dispara os xingamentos. "Vossa excelência pode fazer o que quiser. Inclusive, se quiser ir para a casa do c******, vá também. Tá bom? Muito obrigado".

Diante da fala, Almeida afirma que iria notificar a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) sobre a postura de T. J. T. A. na reunião. Os xingamentos continuam. "Oficie a p**** q** p****, relator. E vá para a p*** q** te p***", retrucou.

"Vocês estão ferrando um advogado só porque ele é pobre. Olha onde ele mora. Em uma kitnet de meio metro quadrado. Poxa vida. Vossas excelentes estão ai em berço de ouro. Sejam mais conscientes", critica o advogado.

O desentendimento termina com o desembargador pedindo à assistente para disponibilizar a transcrissão da reunião. Em seguida, o processo que o advogado defendia foi retirado da pauta e T. J. T. A. foi removido da sessão virtual.

A reportagem procurou o advogado envolvido no caso, mas as chamadas não foram atendidas. O R7 também procurou o TRT (Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais) para comentar sobre o ocorrido, mas ainda não teve retorno.

Últimas